PF cumpre mandados em 4 estados contra quadrilha que movimentou mais de R$ 1 bilhão com lavagem de dinheiro

0
18

Movimentações financeiras tinham origem no tráfico de drogas e ocorreram entre 2017 e 2021. Alvos da operação ‘Narcos Gold’ são do Pará, Goiás, Tocantins e São Paulo. Movimentações financeiras ocorreram entre 2017 e 2021
Polícia Federal/Divulgação
A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (4) a operação “Narcos Gold” nos estados do Pará, Goiás, Tocantins e São Paulo, contra um grupo criminoso que movimentou com tráfico de drogas mais de um bilhão de reais.
Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram
De acordo com a PF, a 1ª Vara Criminal da Justiça da Comarca de Santarém, no oeste do Pará, expediu 12 mandados de prisão preventiva e 30 mandados de busca e apreensão nos quatro estados, além de determinar o sequestro de 12 aeronaves, bloqueio de valores em contas bancárias e indisponibilidade de diversos outros bens móveis e imóveis.
Durante a operação ‘Narcos Gold’ foram apreendidas joias
Polícia Federal/Divulgação
As investigações apontaram que o grupo atuava na região oeste do Pará há pelo menos três anos. As pessoas físicas e jurídicas investigadas, estabelecidas em vários estados, movimentaram mais de um bilhão de reais no período de 2017 ao início de 2021.
A investigação revelou que o transporte das drogas era realizado por meio de aviões que partiam de outros estados até o oeste do Pará. Nesta região era feita a distribuição dos entorpecentes para outras unidades da federação.
Operação ‘Narcos Gold’ teve alvos nos estados do Pará, São Paulo, Tocantins e Goiás
Polícia Federal/Divulgação
Ainda conforme a PF, foi verificado ainda que o grupo utilizava garimpos de ouro como base para pousos e decolagens no transporte de drogas e, também, como fachada para lavagem de dinheiro.
Uma das hipóteses criminais investigadas é a de que os investigados utilizavam Notas Fiscais de transações fictícias com ouro para justificar o patrimônio milionário.
Foram expedidos pela Justiça 12 mandados de prisão e 30 mandados de busca e apreensão, além de sequestro de bens e imovéis
Polícia Federal/Divulgação
Os crimes investigados no Inquérito Policial correspondente são de tráfico de drogas e associação para o tráfico, corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro, cujas penas somadas podem chegar a 30 anos de prisão.
A operação envolveu mais de 130 policiais federais, com destaque para a atuação de do Comando de Operações Táticas (COT), do Grupo de Pronta Intervenção (GPI), do Comando de Aviação da Polícia Federal (CAOP) e teve o apoio logístico do Exército Brasileiro.
VÍDEOS: Mais vistos do G1 Santarém e Região

Fonte: G1 Tocantins