Presidente da Assembleia adia entrega de parecer sobre impeachment contra Mauro Carlesse para próxima semana

0
8

Previsão inicial era que análise da procuradoria-geral da AL fosse entregue nesta quarta-feira (1°). Expectativa agora é que documento seja apresentado até terça-feira (7). Presidente da AL diz que até terça-feira (7) o parecer do impeachment deve sair
O parecer sobre os dois pedidos de impeachment contra o governador Mauro Carlesse, afastado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), devem ser concluídos apenas na próxima semana. A informação foi repassada pelo deputado Antônio Andrade (PSL), presidente da Assembleia Legislativa, na manhã desta quinta-feira (2) durante entrevista à TV Anhanguera.
Na quarta-feira (1º) o presidente havia informado que não havia um prazo para a conclusão do parecer pela procuradoria-geral da AL, mas tinha pedido agilidade ao procurador para que o documento fosse apresentado até o fim do dia. A nova previsão agora é para terça-feira (7).
“Eu cheguei agora pela manhã. Ainda não sei se já fez o parecer [o procurador-geral], mas garanto que até terça-feira da semana que vem nós vamos resolver essa situação”, disse o deputado.
O g1 questionou o motivo da mudança e aguarda resposta da Assembleia Legislativa.
LEIA TAMBÉM
O que se sabe sobre o afastamento de Mauro Carlesse
Presidente da AL propõe mudar regimento para que votos em processos de impeachment deixem de ser secretos
Deputado Antônio Andrade é o presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins
Reprodução/TV Anhanguera
Os pedidos
Os pedidos contra Carlesse se baseiam nas suspeitas reveladas pelas duas operações da Polícia Federal deflagradas no dia 20 de outubro que levaram ao afastamento do governador. Um deles é o do deputado Júnior Géo (Pros), apresentado na semana passada. O outro foi protocolado no começo de novembro e é de autoria do presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins (Sisepe), Cleiton Pinheiro.
Mauro Carlesse foi afastado do governo pelo prazo de seis meses pelo Superior Tribunal de Justiça. Ele está sendo investigado por um suposto esquema de propina e também por intervenção política em investigações policiais. Ele falou sobre estas acusações dois dias após o afastamento e negou ter cometido qualquer irregularidade. A defesa dele ainda trabalha para apresentar recursos nos processos.
Atualmente, o comando do Poder Executivo é exercido pelo vice-governador, Wanderlei Barbosa (Sem partido), que rompeu a relação com Carlesse.
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins